HEITOR BORBA INFORMATIVO N 81 MAIO DE 2015


Recife/PE, maio de 2015 – Exemplar nO 00081 – Publicação Mensal

EIA/RIMA

O Estudo de Impacto Ambiental – EIA, juntamente com Relatório de Impacto Ambiental – RIMA,[1] são imprescindíveis para a concessão de licenças que permitam a implantação de empreendimentos geradores de impactos ao meio ambiente.

O Estudo de Impacto Ambiental – EIA apresenta análise das prováveis consequências que determinado empreendimento pode causar ao meio ambiente, com especificação das fontes indexadas e oficiais[2] que embasam o documento, procedimentos para coleta e análise de materiais residuais, análise dos impactos possíveis e definição das medidas mitigadoras desses impactos decorrentes do empreendimento.  É uma ferramenta indispensável para o monitoramento e controle do meio ambiente. No setor público o EIA tem a função de viabilizar o monitoramento do meio ambiente. No setor privado permite ao empresário conhecer o impacto ambiental causado pelos seus produtos e pela sua atividade produtiva.

O Relatório de Impacto Ambiental – RIMA consiste apenas em uma das diversas partes componentes do EIA e se caracteriza num resumo e conclusão do EIA. O RIMA deve concluir sobre a viabilidade ambiental de determinado empreendimento. O RIMA deve ser apresentado pela equipe responsável pela sua elaboração numa linguagem de fácil entendimento, conforme Resolução do CONAMA 1/1986.[3] O RIMA, ao contrário do EIA, é um documento público exigido pelos órgãos governamentais. Sendo assim, deve ser disponibilizado na biblioteca da Secretaria do Meio Ambiente – SEMA[4] como documento público. Os assuntos que contenham segredos industriais sobre processos produtivos devem ser restritos e ocultos a esse documento.[3] O RIMA deve possuir uma fase de participação popular para acolhimento de críticas, opiniões, análises ou reivindicações da comunidade, podendo haver acompanhamento das autoridades e outros interessados (Como deveria ser com todas as leis que são aprovadas no Congresso Nacional). Seu conteúdo deve possui informações abrangentes e detalhadas sobre os impactos ambientais na área afetada, contemplando no mínimo descrição, objetivos, campo de aplicação, área de influencia, justificativa, diagnóstico, descrição dos impactos, qualidade, medidas mitigadoras e suas implicações, monitoramento, recomendações, bibliografia e conclusão.

Há também o PNUMA - Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente[5], que veio agregar valor ao EIA/RIMA. O PNUMA acabou por influenciar também os gestores do BIRD - Banco Mundial[6] na concessão de empréstimos condicionados a esse programa ambiental.

A partir de 1988 o CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente[3] decidiu acrescentar mais regras ao EIA com a finalidade de conseguir uma padronização.

A Resolução COMANA 237[3] de 1997, no artigo 1º inciso III, define sete itens fundamentais a serem considerados na elaboração do EIA:
1) Relatório Ambiental;
2) Plano e Projeto de Controle Ambiental;
3) Relatório Ambiental Preliminar;
4) Diagnóstico Ambiental;
5) Plano de Manejo;
6) Plano de Recuperação de Área Degradada;
7) Análise Preliminar de Risco.

Na Resolução do CONAMA 1/1986[3], Artigo quinto, reza sobre as etapas de análise do EIA:
a) Alternativas Tecnológicas e de Localização do Projeto;
b) Impactos Ambientais na Fase de Implantação do Projeto;
c) Limites da Área Geográfica Atingida pelo Projeto;
d) Planos e Programas Governamentais Presentes na Região.

No Artigo sexto da citada Resolução, encontramos as quatro atividades técnicas necessárias a padronização desse assunto:
1) Diagnóstico Ambiental => Descrição da situação da área com detalhamento dos recursos ambientais existentes;
2) Análise dos Impactos Ambientais do Projeto => Avaliação do grau dos efeitos causados pelo empreendimento, sejam eles diretos, indiretos, negativos, positivos, reversíveis ou irreversíveis;
3) Discriminação das Medidas de Contenção ou das Atividades Mitigadoras dos Impactos Negativos => Especificação das Tecnologias de Controle e Prevenção;
4) Plano de Monitoramento dos Impactos Positivos e Negativos => Definição da abordagem de monitoramento e controle dos impactos causados pelo empreendimento.

O EIA deve ser elaborado por uma equipe multidisciplinar e sem vínculo com a empresa interessada e patrocinadora do documento. Apesar do EIA ser elaborado por uma equipe multidisciplinar, há também a exigência de um responsável pelo documento, que devido a interesses corporativistas, sempre é exigido que um Engenheiro Ambiental seja esse responsável.

O EIA deverá ser elaborado para todos os projetos em que haja dúvidas quanto aos resultados dos impactos ambientais causados pelo empreendimento. Para empreendimentos de menor porte ou com impactos definidos, seja em virtude da frequência de realização ou em função de outros estudos existentes que possam ser utilizados no mesmo contexto, o EIA poderá ser substituído por outros documentos, desde que não haja exigência explicita para apresentação de determinado documento através de órgãos governamentais.
 
O EIA deve consistir num estudo de caráter ambiental completo, com riqueza de detalhes, que contemple todos os meios físicos, biológicos e socioeconômicos relacionados, com explicitação de todos os impactos e interações possíveis e imagináveis.

Concluindo, enquanto o EIA analisa os impactos que serão causados pela execução de determinado empreendimento com o objetivo de sugerir procedimentos e condições necessárias para mitigação dos efeitos desses impactos, o RIMA consiste num relatório conclusivo que traduz os termos técnicos necessários e suficientes para elucidação da questão ambiental.

Webgrafia:
[1] EIA/RIMA










[2] Fontes indexadas e oficiais

[3] Legislação ambiental






[4] SEMA


[5] PNUMA

[6] BIRD



Arquivos antigos do Blog


 Para relembrar ou ler pela primeira vez sugerimos nesta coluna algumas edições com assuntos relevantes para a área prevencionista. Vale a pena acessar.
       
EDIÇÃO SUGERIDA
HBI HEITOR BORBA INFORMATIVO N 49 SETEMBRO DE 2012
Veiculando as seguintes matérias:

CAPA
-“ Exposição ocupacional ao ruído misto”
Quando há no ambiente de trabalho a presença de níveis de ruído contínuo ou intermitente e de impacto, simultaneamente, deve-se tomar cuidado na abordagem.

COLUNA RISCO QUÍMICO X INSALUBRIDADE
-“ Neblinas, névoas, gases e vapores
Muitos profissionais ainda têm dificuldade de distinguir esses agentes químicos. Que tal relembrar?

COLUNA ERGONOMIA
- Umidade relativa do ar - Continuação dos riscos ergonômicos.

E ainda a coluna “O leitor pergunta”.


  
Flexão & Reflexão


Mais uma exigência para o PPP e mais um custo para as empresas

O pessoal do governo é ótimo para inventar procedimentos para que os outros cumpram. As empresas são alvos fáceis para os inexperientes, burocráticos e irreais normatizadores federais.

Ao menos deveriam colocar em consulta pública para que a viabilidade dessas leis pudesse ser questionada pelos prejudicados empresários e por gente que algum dia na vida já trabalhou em alguma empresa de verdade.

Eles acharam que ainda estava mole (Ops!) e resolveram endurecer ainda mais em relação ao PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário. Agora inventaram que a empresa deve demonstrar que o preenchimento do PPP foi feito por Responsável Técnico Habilitado, amparado em Laudo Técnico Pericial, caso contrário, a empresa deverá anexar ao PPP o Laudo Técnico Ambiental respectivo de onde foram extraídas as informações:
Art. 264………..:
…………………………………..
§ 4º O PPP dispensa a apresentação de laudo técnico ambiental para fins de comprovação de condição especial de trabalho, desde que demonstrado que seu preenchimento foi feito por Responsável Técnico habilitado, amparado em laudo técnico pericial.

Apesar de já haver ameaças:
Art. 264……………
……………………………..
§ 1º  O PPP deverá ser assinado pelo representante legal da empresa ou seu preposto, que assumirá a responsabilidade sobre a fidedignidade das informações prestadas quanto a:
a) fiel transcrição dos registros administrativos; e
b) veracidade das demonstrações ambientais e dos programas médicos de responsabilidade da empresa.”
“………………………..
§ 3º A prestação de informações falsas no PPP constitui crime de falsidade ideológica, nos termos do art. 299 do Código Penal, bem como crime de falsificação de documento público, nos termos do art. 297 do Código Penal.
………………………………
§ 5º Sempre que julgar necessário, o INSS poderá solicitar documentos para confirmar ou complementar as informações contidas no PPP, de acordo com § 7º do art. 68 e inciso III do art. 225, ambos do RPS.

E previsão de que não precisa disso:
Art. 258………………….
……………………………….
IV – para períodos laborados a partir de 1º de janeiro de 2004, o documento a ser apresentado deverá ser o PPP, conforme estabelecido por meio da Instrução Normativa INSS/DC nº 99, de 5 de dezembro de 2003, em cumprimento ao § 3º do art. 68 do RPS.

País que não tem lei séria é assim. É necessário mil e um artifício para fazer com que a lei seja cumprida.
E como a empresa poderá demonstrar que o Médico do Trabalho ou o Engenheiro de Segurança que assinou o Levantamento Ambiental, mesmo sem ser funcionário da empresa (90% não são), se dignou a ir até o RH da mesma para preencher o PPP?
Com licença, preciso sair para rir…………………………………………………………………

Bom, voltando ao assunto, esse Responsável Técnico Habilitado não é o preposto, como é possível notar nos Artigos da IN acima mencionados.  São na verdade duas pessoas diferentes: Um Representante Legal ou Preposto da empresa e um Responsável Técnico.
Creio que essa comprovação seja feita mediante aposição no campo destinado as observações de algo como “PPP preenchido pelo Responsável Técnico Habilitado, amparado pelo Laudo Técnico Pericial respectivo.” Ao lado, carimbo e assinatura do Responsável Técnico Habilitado

Mas digamos que o tal Responsável Técnico Habilitado tenha mais o que fazer e, apesar da oferta tentadora, decidiu rejeitar os vinte mirréi que a empresa queria pagar para ele ir até o RH preencher o PPP. O que deve ser feito para resolver esse impasse?
Para se livrar do: “…desde que demonstrado que seu preenchimento foi feito por Responsável Técnico habilitado, amparado em laudo técnico pericial.” a empresa deverá:
a) Anexar a respectiva Demonstração Ambiental (Laudo Técnico Ambiental, LTCAT, Levantamento Ambiental do PPRA, etc) no PPP.

Do contrário vão ficar enchendo o saco do pessoal do RH com essas exigências absurdas.

Geralmente as empresas anotam esses dados em Planilhas ou pegam os dados de outro PPP semelhante para facilitar o preenchimento. Agora as empresa terão que manter um empregado exclusivamente no arquivo morto para localizar e copiar esses documentos. Ou, manter um Engenheiro de Segurança ou um Médico do Trabalho de plantão só para assinar PPP. Legal, né?

Como dizem os americanos do comercial da POLISHOP: “Uaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaau! Nosstha! incriiiível!” Cof! Cof! Kham-kham! Bem, deixa pra lá.

Fato é que empresas de pequeno a médio porte e com grande rotatividade de empregados e estabelecimentos, como as construtoras, por exemplo, NÃO CONSEGUIRÃO CUMPRIR ESSAS EXIGÊNCIAS. Dixi et salvavi animam meam.

Webgrafia:



  

Ajuda para profissionais de RH/GP



Auxílio para Gestão do Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP;
Auxílio para Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional - SSO na área de RH/GP

Aqui selecionamos uma série de artigos sobre assuntos de interesse do Departamento de Recursos Humanos ou de Gestão de Pessoas das Organizações. Postados de forma sequenciada, os profissionais podem acessar as informações completas apenas clicando sobre os títulos na ordem em que se apresentam. Para não sair desta página, o leitor deverá clicar sobre o título com o mouse esquerdo e em seguida clicar em “abrir link em nova guia”, após marcar o título.

Boa leitura.

[1] Auxílio para Gestão do Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP












[2] Auxílio para Gestão de SSO na área de RH/GP

























Os riscos e suas implicações


O HBI tem uma série de artigos sobre riscos químicos iniciados na Coluna “Segurança com produtos químicos”, quando o HBI ainda era no formato “pdf”.

Ideal para estudantes da área e profissionais que desejem aprofundar seus conhecimentos.

Você pode ler todo o trabalho a partir da Edição de número 14 do HBI que tem inicio aqui:

  
A partir desta edição, basta clicar em “postagens mais recentes” no final da página e acompanhar a sequencia dos assuntos de modo a formar um volume único sobre o tema.

Para as publicações em “pdf”, postadas no formato foto, você deverá clicar sobre a imagem do HBI correspondente a página para ampliar. Após ler a edição ampliada, clicar na seta “voltar” no topo da página (onde tem o endereço eletrônico do Blog), para retornar a edição em formato pequeno.

O conhecimento é essencial para o sucesso profissional.

Boa leitura.


Como calcular a dosimetria de ruído em função dos dados fornecidos pelo aparelho?


O evento motivador deste artigo foi o recebimento constante de e-mail de colegas com dúvidas sobre a interpretação dos dados fornecidos pelo aparelho dosímento (medidor integrador de uso pessoal) em dosimetrias de ruído.

Sinceramente eu estranhei o grande número de profissionais que ainda não sabem realizar uma dosimetria de ruído. Os erros mais comuns vão desde a programação do aparelho, que devido aos diversos tipos e modelos existentes no mercado não vou entrar nesse mérito (perguntem ao fornecedor), até a interpretação dos dados. 

Considerando que o procedimento de cálculo é o mesmo, vamos tomar como base o relatório emitido pelo aparelho DOS-500[1], por ser o mais utilizado pelos colegas questionadores:


Veja que nesse tipo de aparelho aparece o Leq projetado. Quem possui esse modelo de aparelho, desde que programe o mesmo corretamente, não há necessidade de realizar nenhum cálculo para projeção das dosimetrias com tempos inferiores a duração da jornada de trabalho.

Na terceira linha do quadro acima, de baixo para cima, lemos: “Leq (projetado para 8 horas) – E1 79,8 dB(A)”. Esse valor já se encontra calculado pelo aparelho, sem necessidade de correção. Mas a jornada de trabalho tem que ser de 8 horas/dia. Para construção civil, por exemplo, que a jornada de trabalho é de 9 horas/dia (7h-12h; 13h-17h de seg a qui e 7h-12h; 13h-16 nas sex), há necessidade de programar o aparelho para que projete a dose medida para 9 horas/dia. Caso o tempo de dosimetria seja igual a duração da jornada de trabalho, não há necessidade de realização de nenhum cálculo, ou seja, o “Leq (Tempo real)” vai ser igual ao “Leq (projetado para 8 horas). Ainda não entendi porque os profissionais que explicam isso não o fazem com clareza. Acredito que desta forma esteja claro para que os colegas possam entender.

De fato, considerando os dados emitidos pelo aparelho no quadro acima, temos:
Tempo de exposição (hh:mm) = 01:00 = 60 minutos;
Valor da dose (%) = 6,08.

E aplicando na fórmula utilizada pelo aparelho:[2]
Lavg = 85 + 16,61 x log (Dose x Duração Jornada Trab. em min / 100 x Tempo de medição em min.) => 85 + 16,61 x log (6,08 x 480 / 100 x 60) = 79,8 dB(A);

Dose projetada (Dp) = Dose registrada x Duração Jornada trab em min / Tempo de medição em min => Dp = 6,08 x 480 / 60 = 48,64%;
Lembre-se que 50% da dose corresponde a 80 dB(A) para 8 horas/dia.

NEN = Lavg + 16,61 x  log (Tempo de duração da jornada diária de trabalho em min / 480 min) => NEN = 79,8 + 16,61 x log (480 / 480) = 79,8 dB(A). Percebemos que quando o tempo de duração da jornada de trabalho é de 8 horas/dia ou 480 minutos/dia, o NEN é igual ao Lavg.

Para os aparelhos que não possuem a função “Leq (projetado)” há necessidade de se calcular os valores de Dose e Lavg projetados para a jornada real de trabalho, quando o tempo de medição for inferior ao tempo de duração da jornada de trabalho.

Nas medições com tempos inferiores a jornada de trabalho, há necessidade de se verificar alguns aspectos na abordagem técnica:[3]
a) A avaliação deve caracterizar a exposição ocupacional de todo o grupo representado pela mesma, configurando Grupo Homogêneo de Exposição - GHE;

b) A medição deve ser representativa das condições reais de exposição ocupacional do grupo de trabalhadores (GHE), devendo cobrir todas as condições operacionais e ambientais habituais que envolvam a atividade do trabalhador;

c) O período de amostragem deve ser adequadamente escolhido, contemplando todos os ciclos de exposição ocorridos durante a jornada de trabalho. Para ciclos de exposição não regulares a medição deve cobrir um número maior de ciclos ou ser realizada para toda a jornada de trabalho;

d) Caso não seja possível determinar ciclos de exposição regulares, a medição deve contemplar toda a jornada de trabalho. Para exposição totalmente irregulares ocorridas em dias diferentes, a medição deve ser realizada em vários dias, de forma a contemplar todos os ciclos de exposição.

Tenho realizado aqui várias críticas técnica sobre medições de ruído irregulares[4], que lesam o empregador, o trabalhador e a sociedade em geral.

Fato é que as pessoas não gostam de ler. Essa deficiência para profissionais de segurança é sem dúvida desastrosa.

Boa dosimetria.

Webgrafia:
[1] DOS-500

[2] Cálculo da Dose e do Lavg projetados



[3] NHO-01 da FUNDACENTRO

[4] Críticas a medições de ruído


  
Ergonomia


O HBI tem uma série de artigos sobre ergonomia publicados na Coluna Ergonomia. Um verdadeiro tratado sobre o assunto. Ideal para estudantes da área e profissionais que desejem aprofundar seus conhecimentos.

Você pode ler todo o trabalho a partir da Edição de número 39 que tem inicio aqui:

  
A partir desta edição, basta clicar em “postagem mais recente” no final da página e acompanhar a sequencia dos assuntos de modo a formar um volume único sobre o tema.

Lembrando que o conhecimento é essencial para o sucesso profissional.

Boa leitura.



O leitor pergunta...



POLÍTICA DE COMENTÁRIOS
Considerando que não sou “dono da verdade”, convido profissionais e especialistas a postarem comentários com refutações, críticas, sugestões ou endossos concernentes aos assuntos abordados.

Favor direcionar comentários com conteúdo de críticas ao argumento e não ao argumentador (ou ao artigo e não ao autor). As refutações ou alegações devem ser embasadas em fontes indexadas, caso contrário, não serão consideradas. Demais comentários são livres, desde que pertinentes aos assuntos abordados.

Ao Administrador deste Blog é reservado o direito de publicar quaisquer perguntas enviadas através dos e-mails veiculados, inclusive com identificação do autor da pergunta. No entanto, as empresas serão preservadas.

Enviar perguntas para o e-mail:


Com a citação “Coluna o leitor pergunta”. Obrigado.


Banco de Currículos é um serviço gratuito que objetiva a reinserção de profissionais no mercado de trabalho e é destinado aos leitores em geral.

As referencias profissionais devem ser levantadas pelas empresas solicitantes através dos dados curriculares.

O administrador deste Blog não se responsabiliza pelos dados constantes dos currículos enviados.

Os currículos são cadastrados por Título Profissional e enviados as empresas de acordo com o perfil solicitado. Não realizamos seleção pessoal.

Os profissionais disponíveis para o mercado de trabalho devem enviar seus currículos no formato “pdf” ou “Word” e salvo com nome de arquivo contendo a função, o primeiro e último nome, mês atual e ano, conforme exemplos abaixo:

Téc. Segurança Manoel Alves julho 2013.pdf

Eng. Segurança Almir Lima agosto 2013.doc

Enfermeiro José Tenório julho 2013.docx  

Estagiário Téc. Segurança Jose Silva agosto 2013.doc

ATENÇÃO:
Currículos enviados no próprio e-mail ou em outros formatos que não seja “pdf” ou “Word” não serão considerados.
                       
Gestores/Empresas:
Solicitem gratuitamente cópia dos currículos dos diversos profissionais cadastrados no nosso Banco de Currículos através do e-mail:


Profissionais Interessados:
Favor enviar currículos para composição do Banco de Currículos através do e-mail:


Agradeço as empresas e aos profissionais que acreditam no nosso trabalho.


Frase de segurança:

“ Planejar antes de executar é o segredo da prevenção de acidentes ”


Datas comemorativas

M A I O

Feriados e datas comemorativas de MAIO DE 2015
01                    SEX                Dia do Trabalho
01                    SEX                Dia da Literatura Brasileira
03                    DOM              Dia Mundial da Liberdade de Imprensa
03                    DOM              Dia Internacional da Liberdade de Imprensa
03                    DOM              Dia do Parlamento
03                    DOM              Dia Internacional do Sol
03                    DOM              Dia Mundial do Solo
03                    DOM              Dia Nacional do Taquígrafo
03                    DOM              Dia do Sertanejo
03                    DOM              Dia do Pau-Brasil
05                    TER                Dia da Língua Portuguesa e da Cultura
05                    TER                Dia Nacional do Líder Comunitário
05                    TER                Dia Nacional das Comunicações
05                    TER                Dia Nacional do Expedicionário
05                    TER                Dia do Marechal Rondon
06                    QUA               Dia da Matemática
06                    QUA               Dia do Cartógrafo
06                    QUA               Dia da Coragem
07                    QUI                 Dia do Oftalmologista
07                    QUI                 Dia do Silêncio
08                    SEX                Dia do Profissional de Marketing
08                    SEX                Dia do Artista Plástico
08                    SEX                Dia Internacional da Cruz Vermelha
08                    SEX                Dia do Pintor
08                    SEX                Dia da Vitória
09                    SÁB                Dia da Europa
10                    DOM              Dia das Mães
10                    DOM              Dia do Guia de Turismo
10                    DOM              Dia da Cozinheira
10                    DOM              Dia da Cavalaria
10                    DOM              Dia do Campo
12                    TER                Dia Internacional da Enfermagem
12                    TER                Dia do Engenheiro Militar
13                    QUA               Dia do Automóvel
13                    QUA               Abolição da Escravatura
13                    QUA               Dia do Zootecnista
13                    QUA               Dia da Fraternidade
13                    QUA               Dia do Chefe de Cozinha
14                    QUI                 Dia Continental do Seguro
15                    SEX                Dia do Gerente Bancário
15                    SEX                Dia do Assistente Social
15                    SEX                Dia Internacional da Família
16                    SÁB                Dia do Gari
17                    DOM              Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação
18                    SEG                Dia dos Vidraceiros
18                    SEG                Dia Mundial dos Museus
19                    TER                Dia do Físico
19                    TER                Dia dos Acadêmicos de Direito
19                    TER                Dia do Estudante de Direito
19                    TER                Dia do Defensor Público
20                    QUA               Dia do Pedagogo
21                    QUI                 Dia Nacional da Cachaça
21                    QUI                 Dia da Língua Nacional
22                    SEX                Dia do Apicultor
22                    SEX                Dia Internacional da Biodiversidade
22                    SEX                Dia do Abraço
23                    SÁB                Dia da Tartaruga
24                    DOM              Dia da Infantaria
24                    DOM              Dia do Datilógrafo
24                    DOM              Pentecostes
24                    DOM              Dia do Telegrafista
24                    DOM              Dia do Vestibulando
24                    DOM              Dia do Detento
25                    SEG                Dia da Indústria
25                    SEG                Dia do Massagista
25                    SEG                Dia da Toalha
25                    SEG                Dia Nacional da Adoção
25                    SEG                Dia do Trabalhador Rural
25                    SEG                Dia Internacional do Sapateado
25                    SEG                Dia Internacional das Crianças Desaparecidas
25                    SEG                Dia do Orgulho Geek
25                    SEG                Dia da Costureira
25                    SEG                Dia do Desafio
25                    SEG                Dia Nacional do Respeito ao Contribuinte
26                    TER                Dia Nacional de Combate ao Glaucoma
26                    TER                Dia do Revendedor Lotérico
27                    QUA               Dia Nacional da Mata Atlântica
27                    QUA               Dia do Profissional Liberal
27                    QUA               Dia do Serviço de Saúde
27                    QUA               Dia Mundial dos Meios de Comunicação
27                    QUA               Dia do Serviço de Saúde do Exército
28                    QUI                 Dia do Ceramista
28                    QUI                 Dia Nacional de Luta pela Redução da Mortalidade Materna
29                    SEX                Dia do Estatístico
29                    SEX                Dia do Geógrafo
29                    SEX                Dia Mundial da Energia
29                    SEX                Dia Internacional dos Soldados da Paz das Nações Unidas
30                    SÁB                Dia do Geólogo
30                    SÁB                Dia do Decorador
30                    SÁB                Dia da Santa Joana d'Arc
31                    DOM              Dia do Comissário de Bordo
31                    DOM              Dia do Espírito Santo
31                    DOM              Dia Mundial de Luta Contra o Tabaco
31                    DOM              Dia da Aeromoça
Fonte:


Aos leitores

Agradeço a confiança dos leitores neste trabalho. Aqui você encontra apenas ideias originais. Não há cópia-cola de publicações existentes. Após vários questionamentos de leitores sobre a veracidade dos assuntos veiculados, resolvi anexar fontes indexadas em todos os artigos, neutralizando qualquer tentativa de desacreditar este trabalho com a utilização de falácias. Desse modo, também passei a exigir que todas as contestações fossem provadas por meio de fontes indexadas. Este é o Blog oficial publicado por Heitor Borba. Clique em “Postagens mais antigas” para ler as edições anteriores. Para ampliar as fotos, clique com o mouse direito sobre a foto e em seguida “Abrir link em uma nova guia”. Informe-se, discuta, questione, critique, divulgue e envie sugestões. Bons conhecimentos.











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas e sugestões técnicas serão bem-vidas. As dúvidas dos leitores devem ser postadas neste espaço.